La Notte

La Notte ★★★★★

"Hoje, quando acordei, você ainda dormia. Aos poucos acordando, senti sua respiração suave. E, através dos cabelos que escondiam seu rosto, vi seus olhos fechados e senti uma comoção subindo à garganta. Tive vontade de gritar e acordá-la, pois o seu cansaço era profundo e mortal. Na penumbra, a pele dos seus braços e do seu pescoço estava viva, e eu a sentia morna e seca. Queria passar os lábios nela, mas o pensamento de perturbar seu sono e de tê-la cansada em meus braços me impedia. Preferia tê-la assim. Como algo que ninguém tiraria de mim, pois só eu a possuía, uma imagem sua para sempre. Além do seu rosto, via algo mais puro e mais profundo onde eu me refletia. Eu via você numa dimensão que abrangia todo o tempo da minha vida. Todos os anos futuros e os que vivi antes de conhecê-la, mas pronto para encontrá-la. Este era o milagre de acordar. Sentir pela primeira vez que você me pertencia não só naquele momento, e que A Noite era eterna ao seu lado. No calor do seu sangue, dos seus pensamentos e da sua vontade, que se confundia com a minha. Por um momento, percebi o quanto a amava. E foi uma sensação tão intensa que meus olhos se encheram de lágrimas. Eu pensava que isso jamais deveria terminar. Que toda nossa vida deveria ser como acordar assim. Senti-la não minha, mas uma parte de mim. Uma coisa que respira comigo e que nada pode destruir, a não ser a indiferença de uma rotina que considero a única ameaça. Então, você acordou, e sorrindo, ainda sonolenta, me beijou, e eu senti que não havia nada a temer. Que seríamos sempre como aquele momento, unidos por algo que é mais forte que o tempo e a rotina."
___

Que direção. Que roteiro. Que fotografia. Que atuação. Que trilha.
Que filme !!!

Breno liked these reviews