Ma Rainey's Black Bottom

Ma Rainey's Black Bottom ★★★★

This review may contain spoilers. I can handle the truth.

This review may contain spoilers.

"They don’t care nothing about me. All they want is my voice."

Mais um da série: Melhores do Ano.

Eu amo como Ma Rainey's Black Bottom nos introduz a uma parte da história de uma artista da vida real sem usar o aparato formulaico e clichê de uma biopic sem muito conteúdo, como Judy por exemplo.

De substancial não há nada. O filme além de ser muito bom e funcional estruturalmente, tem um foco de abordagem muito forte com debates importantes e necessários, e bem alinhados ao texto, as circunstâncias e o contexto histórico pra não ficar parecendo um discurso militante avulso, jogado de qualquer jeito. O assunto aqui é sério e abordado com a devida maturidade através do evento principal.

Eu gosto muito do filme se passar inteiramente no mesmo local para elevar a sensação de caos que a narrativa vai nos passando gradativamente. Nós somos rapidamente apresentados aos personagens, e acompanhá-los se torna um prazer a cada frame. Apesar do filme levar o nome da Ma Rainey, o protagonista aqui é o personagem do Chadwick Boseman (R.I.P) que possui um núcleo espetacular e uma composição bastante complexa. É através de diálogos corriqueiros que a gente vai se aproximando mais do Levee e de toda a sua complexidade psicológica, eu diria, pois o personagem é cheio de mágoas, dores, traumas e frustrações e isso vai ficando cada vez mais claro com o avanço da história. Através dos diálogos, muito bem escritos por sinal, que também seguimos discussões raciais e sociais de alto nível, 100% pertinentes. O debate sobre o mundo da música e a exploração de uma indústria numa época ainda mais conturbada que a atual é fantástico e o que o torna mais fantástico é o fato dele ser pouco verbalizado e funcionar mais nas entrelinhas, e acredito que seja por isso que passamos mais tempo com o núcleo que é justamente o mais fraco naquele contexto social: A banda, os caras cheios de talento que não aparecem na mídia como a cantora aparece, manda e desmanda, mas eles aparecem ali, pra gente com as suas histórias e as suas dores. Confesso que eu queria um pouco mais de Viola Davis e acho que o filme poderia chegar com tranquilidade em 2h de duração, só por isso não vou dar nota máxima.

As atuações estão incríveis, assim como os personagens são completos.

É uma pena que Chadwick Boseman não esteja mais aqui para contemplar as flores que irão florescer pra ele, justamente as flores do seu melhor trabalho, pois o homem tá impecável. E a Viola Davis .... Bom, é a Viola Davis, não tem o que ser dito, é só entregar o Oscar pra ela e pronto. A mulher tá um monstro, entregando todo o egocentrismo e os estrelismos de uma artista de maneira cirúrgica, mas ao mesmo tempo, servindo um pouco de suas dores enquanto uma mulher preta cansada de ser explorada, e talvez isso explique o temperamento.

O final é excepcional e fecha com chave de ouro boa parte do que é discutido ao longo do filme, só que dessa vez, escancarado na nossa cara: Como os brancos se apropriaram e vem se apropriando culturalmente dos negros na música desde sempre, e a história segue o seu curso.

Ma Rainey's Black Bottom é com certeza um dos melhores de 2020. Não é um filme com uma grande história cheia de twists e clichês, é mais um filme de atuações e de discussão. Um must-see inquestionável.

Flávio liked these reviews