Favorite films

  • L'Argent
  • Signs
  • Romancing in Thin Air
  • Me and Earl and the Dying Girl

Recent activity

All
  • Murder Death Koreatown

    ★★★½

  • Spider-Man 3

    ★★★★★

  • Old

    ★★★★½

  • Comet

    ★★★★

Recent reviews

More
  • Comet

    Comet

    ★★★★

    Destination Wedding dirigido pelo Richard Kelly. É engraçado pensar como a mente do Esmail de algo como Mr. Robot se traduziria pra um filme de encontro. E o maneirismo dele aqui é algo tão livre, algo que subverte até alguns apelos mais básicos desse tipo de filme em prol de uma abordagem que prioriza antes de tudo uma fascinação muito genuína pelas idiossincrasias ali expostas. Ele condiciona muito bem toda a piração com diferentes regimes de realidade — coisa que…

  • Malignant

    Malignant

    ★★★★

    Pensando bem por alto (fazia tempo que via/revia algo dele) Wan sempre conseguiu explorar relativamente bem diversas vertentes do cinema de horror, mas pra mim o que sempre travava o desenrolar de tudo era um tom meio auto importante que os filmes tomavam para si que engessava as possibilidades catárticas de suas tramas. Se focava em uma pretensa liberdade formal na criação de imagens mas que acabavam resultando em um efeito quadradão sem tesão nenhum. A segunda metade de Insidious,…

Popular reviews

More
  • Old

    Old

    ★★★★

    This review may contain spoilers. I can handle the truth.

    TEXTO COMPLETO: elogedelamourcinema.blogspot.com/2021/08/expor-o-artificio.html

    -

    Esse sim o filme mais pessimista do cara. Tudo o que acontece na praia é um primor — sério, quem decupa um filme assim? — coisa gloriosa mesmo. Mas de fato a grande cartada dele é assumir o dispositivo como dispositivo com todas as letras. Não poderia ser mais caricato: o personagem do Shyamalan observando e brincando com os elementos de sua própria encenação, levando os resultados pra trupe de cientistas do mal que fazem experimentos…

  • Undine

    Undine

    ★★★★★

    O filme tem um certo fascínio pela fragilidade que é muito instigante pro desenvolvimento de tudo. Já na primeira sequência existe a ruptura de uma relação e o início de outra, que acontece justamente na cena em que o aquário se quebra. Como se Petzold assimilasse a fragilidade de tudo que existe ao redor dos personagens (da mesma maneira que as maquetes que a personagem apresenta, talvez? uma esquematização que também é fragil) pra fundar sua lógica dramática á partir…