First Reformed

First Reformed ★★★★★

This review may contain spoilers. I can handle the truth.

This review may contain spoilers.

Courage is the solution to despair, reason provides no answers. I can't know what the future will bring; we have to choose despite uncertainty. Wisdom is holding two contradictory truths in our mind, simultaneously, Hope and despair. A life without despair is a life without hope.

Um dos filmes mais profundos e melancólicos que já vi. Ele aborda diversos temas, mas só isso não seria suficiente, a atmosfera e a vibe desesperançosa do filme é um trabalho magistral do diretor Paul Schrader

O Reverendo Toller, marcado pela morte de seu filho, começa a descobrir verdades sobre sua própria Igreja e desacreditar no mundo após os acontecimentos com Michael, seu conhecido

Encontra-se várias semelhanças entre Taxi Driver, escrito também por Paul, e First Reformed, mas acho que o último acaba sendo bem mais profundo ao tratar sobre desesperança na sociedade, ainda mais de uma maneira nova e não daquele jeito saturado copiado por Coringa e diversos outros. Paul Schrader se reinventando

Não consigo parar de pensar nesse filme, ele me marcou. No final eu esperava algum tipo de clímax absurdo, mas o diretor prefere salvar o protagonista. Na hora fiquei decepcionado, mas só foi refletindo sobre o filme que percebi como esse final é sensacional. Ele contrasta perfeitamente com a frase "A life without despair is a life without hope". Toller quase se matou para tentar chamar a atenção do mundo, mas como Michael se matou e nada aconteceu (muito pelo contrário, a própria Igreja foi criticada), Toller após ver Mary (que seria, para Toller, uma figura bondosa), desiste de fazer isso e simplesmente decide viver sua própria vida. Ele desiste de seu desespero de quase se suicidar, e também da sua esperança tecnicamente. Ele só queria mudar o mundo, fazer algo de bom a ele, mesmo com as pessoas desse mesmo mundo rejeitando o bem