The Wolf of Snow Hollow ★★★½

Thunder Road é um dos meus filmes recentes favoritos. Lembro que fui assisti-lo despretensiosamente e me surpreendi com uma trama bem construída sobre masculinidade e luto. Me surpreendi mais ainda com Jim Cummings, que tem neste uma atuação impecável e uma direção bem madura também.
Com toda essa expectativa criada estava pronto para me decepcionar (rs) no longa subsequente do ator/diretor/roteirista. E nas primeiras cenas, vendo a sofrível atuação do American Vandal Jimmy Tatro, eu tive certeza de que iria mesmo. Todos os clichês estavam ali e a direção pouco inventiva. Eu estava pronto para vir aqui e dar 2,5 estrelas (Méh).
Pois eu me enganei! Cummings não é lá tão convincente quanto no anterior. Tem seus momentos, mas entrega uma atuação mediana. Entretanto seu roteiro, mais uma vez, aborda temas como masculinidade, o alcoolismo, a violência e a relação com o pai e com a paternidade de uma forma pouco vista em filmes do gênero.
Inclusive confesso que não sou muito fã do gênero, mas gostei do ritmo, das boas cenas de ação e de algumas cenas que ficam em algum lugar entre Fargo e o suspense fino da nova safra de terrores.
O diretor mostra sua marca, mais uma vez utilizando policiais como protagonistas. E que figura melhor para falar sobre violência, masculinidade, punitivismo e raiva? Além disso a paternidade é um assunto muito caro para o autor e ele o aborda de uma forma interessante e provocadora, novamente.
O filme é um tiro curto, como devia ser e podia ter ousado mais dentro do gênero, porém o talento do cineasta o torna acima da média.