Da 5 Bloods ★★★★

Das muitas maneiras possíveis que existe para se trabalhar o trauma de uma guerra em uma produção ficcional, talvez a mais frequente seja a tentativa de readequação de um soldado a um mundo que nunca mais será o mesmo para ele. O trauma, no entanto, opera de maneira diferente para diferentes pessoas, com algumas conseguindo conviver de modo menos doloroso ou menos agressivo com as memórias ou perturbações de um evento que lhe feriu a humanidade. O tipo de ferida que não importa o que se faça, jamais se curará. E é nessa eterna marca que Spike Lee toca em Destacamento Blood (2020), primeira produção do diretor realizada diretamente para a Netflix.

CRÍTICA COMPLETA: www.planocritico.com/critica-destacamento-blood/