3 A.M.

3 A.M.

This review may contain spoilers. I can handle the truth.

This review may contain spoilers.

Fenecimento. 

Eu pensei em definir o curta que eu acabei de ver com palavras como imersivo, engenhoso e intrigante. Não estava errado se tenta-se definir o filme nessas palavras. De fato é imersivo, engenhoso e intrigante. Mas a palavra que, seja lá por qual razão passou o dia na minha mente, me agrada mais no curta de Otávio. 

Fenecimento é o ato de fenecer. Pode ser definido como uma simplesmente morte ou pode ser também a falta de cores, a falta de um frescor/ânimo.

Diferente da outra obra que eu vi do brilhante curtista, aqui não há slasher. Aqui há fantasma. Aqui não há agitações. Aqui há suicídio. Aqui não há esperança. Aqui há um fim. A vida sem cores da personagem da Bruna Bernardo se torna, em um susto, um possível suicídio. Não há uma narrativa que me conta por que um fantasma tramaria o suicídio ou se, de fato, nessa história o fantasma apenas visto no espelho não deixa de ser a mente da mesma. A falta de explicações não me desagrada porque eu não necessito de uma. Não existe cores nessa história, existe profundidade no falar da morte, mesmo que não tenha uma palavra sequer.

Ps. Não soube onde colocaria isso no texto, mas uau. Além de, no curta, lembrar muito a Drew Barrymore em Pânico, a Bruna Bernardo é uma atriz muito vivida no que vi. Sensacional.

Mick liked this review