Nomad

Nomad ★★★★★

Um olhar que praticamente idealiza o jovem em sua busca por uma realização física (o sexo) e romântica (encontrar o verdadeiro amor) em um contexto social e cultural em processo de deterioração: aprender a língua estrangeira é uma necessidade de imposição social do indivíduo, o lugar público é mais íntimo do que o lugar privado e escapar de um destino fatal exige a fuga para outro território.

Patrick Tam dedica-se a construir os laços de amor e amizade de uma forma muito terna e delicada, o que só acaba por ressaltar a completa quebra de paradigmas do ato final. Uma brutalidade que tem a força necessária para expor aqueles jovens a uma realidade pouco habitual, como se fosse um processo de amadurecimento imposto por essa visão estrangeira tão querida e, ao mesmo tempo, tão odiada. É uma porrada desferida contra o espectador cuja ferida permanece aberta muito tempo após a sessão.

Yuri liked this review